Coisas simples que melhoram sua escrita – parte 2

Como eu disse, detesto fórmulas milagrosas, ninguém aprende a escrever bem em um piscar de olhos. Escrever é uma forma de se expressar, para se expressar você precisa estar atento a algumas coisas conforme a figura abaixo:

Sujeito é a pessoa que executa uma ação dentro da frase,

Verbo é a ação propriamente dita

Predicado é o complemento ou do sujeito ou da ação.

Exemplo:

Parece bobo de tão simples, mas entender a estrutura da frase, como o sujeito se relaciona com as informações que se dá sobre ele é o segredo dos grandes escritores. Quem domina esse esquema básico pode vender geladeira para pinguim. Isso porque está ciente de quem é o sujeito da frase, para quem está destinando sua mensagem, e como utilizar os verbos e seus complementos para que sua mensagem seja clara

Correção gramatical é importante no esquema de escrita? Sim. muito, mas o uso correto de coisas como pontos e vírgulas são consequências naturais da clareza da sua mensagem. Por exemplo:

Percebeu a diferença? No primeiro você é um canibal e no segundo está apenas comunicando que vai comer porque está com fome. 

Então, antes de se desesperar com nomenclaturas como oração subordinada completiva nominal, pense que você não precisa criar estruturas grandes para passar sua mensagem. Pode começar com frases curtas, e com atenção no que está querendo dizer. Quem não tem certeza do que quer comunicar se perde nas palavras e cria parágrafos imensos que não dizem porcaria nenhuma e quem tem uma ideia clara na cabeça com uma frase simples diz muito. 

No texto “A terceira margem do rio”

Cê fique, ocê vá, você nunca mais volte.

Uma única frase que transmite um monte de ideias.

Cê fique – intimidade carinho,

ocê vá, – Mudança de tom demonstrando que o interlocutor não quer que o outro vá embora.

você nunca mais volte! – Mágoa.

O uso da virgula une três oração no mesmo período

Cê – sujeito da frase

fique – verbo de ação (não precisa de complemento verbal, mas a gente pode imaginar o lugar sendo “aqui” “Aqui comigo” (texto subjetivo, não escrito, mas que pode ser deduzido, ou inferido pelo leitor. – podemos interpretar como: “Cê fique aqui comigo

ocê – sujeito

Vá – verbo de ação no imperativo. O imperativo normalmente é uma ordem, nesse caso é o que nos dá a noção de que a interlocutora não está feliz com a partida do sujeito.

Você sujeito

Nunca mais volte – Predicado em que a particula de negação Nunca determina o tom pesado da mensagem. 

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s