Coisas simples que melhoram sua escrita

Estou cansada de fórmulas feitas prometendo para todo mundo 5, 7 ou 10 dicas fáceis de melhorar a sua escrita. Prometem muita coisa mas ninguém fala que escrever antes de tudo se expressar.

Antes de pensarem quero escrever melhor é preciso pensar: Por que eu quero escrever? Qual a minha motivação? Qual o meu objetivo? O que eu quero comunicar? Para quem eu estou escrevendo?

Todas essas perguntas são importantes porque para cada resposta diferente você tem um jeito diferente de escrever.

Escola todo mundo quebra a cabeça para descobrir qual dos gêneros discursivos utilizar, são essas perguntas que vão me dizer qual que é o gênero do meu texto. Por exemplo se eu quero contar uma história eu vou utilizar o gênero narrativo predominantemente. Se eu quero convencer alguém das minhas ideias então eu vou utilizar um gênero argumentativo ou dissertativo. Dependendo para quem eu estou escrevendo eu posso escrever um bilhete, eu posso escrever uma tese, uma dissertação, artigo de opinião. Eu posso até utilizar o gênero narrativo para exemplificar para contar uma história no meio da minha argumentação olha que legal mas tudo começa sabendo para quem eu escrevo e qual a minha intenção.

Resolvido o problema das nossas perguntinhas mágicas vamos para as dicas propriamente ditas. Aí nós voltamos lá naquele universo totalmente batido, sim ler mais te ajuda a escrever melhor. Mas por quê?

Não é só a quantidade de leituras mas a qualidade das nossas leituras que vão interferir no nosso jeito de escrever. É o tipo de leitura e principalmente nosso entendimento do que estamos lendo. Quanto melhor eu compreendo um texto maior a minha capacidade de me expressar sobre aquele assunto.

Então não adianta apenas ler muito e esperar que sua redação melhore, é preciso ler coisas que te façam sentir curiosidade e empatia. Ler por ler é mesma coisa que encher um pastel de vento. Você não quer ser uma casca vazia, então quando se propuser a ler alguma coisa não se concentre em apenas decodificar as palavras. Isso é leitura mecânica e não te ajuda . Tente enteder a mensagem do texto, tente lembrar de outras coisas relacionadas com o assunto, seja curioso com palavras que não conhece. Fique atento se o texto está tentando te convencer de alguma ideia. Se ele tenta te convencer de forma sutil, camuflada ou descarada.

Todo texto tem um objetivo, se você descobre o objetivo você está pronto para avançar para um próximo nível de leitura e de escrita.

Qual o próximo nível?

Você começa a perceber que autores usam certas palavras para te conduzir por um caminho de leitura. Por exemplo em “Grande sertão, veredas” o autor escolhe a fala popular para te fazer mergulhar no mundo dos personagens e ele brinca com você quando faz Riobaldo se apaixonar por Diadorim. Ao jogar com os pronomes ao longo da obra ele não deixa claro a sexualidade do Riobaldo que sofre sem saber que Diadorim é mulher. Diadorim camuflada sua feminilidade e esse jogo de gato e rato é motivado pelos papéis sociais que se espera de homens e mulheres. Papéis que se invertem na obra até certo ponto.

Quando escrevemos nosso objetivo deve ser claro, para conduzir nosso leitor. Como se criassemos uma estrada de tijolos amarelos e que me nosso texto e entende o que estamos tentando dizer é o vitorioso que chega na cidade de esmeraldas e conhece o poderoso Oz. O mágico que tudo sabe. Ou seja chega ao conhecimento.

Um bom redator não é quem escreve de forma difícil e rebuscada, mas quem conduz o leitor pelo caminho do texto até a recompensa. Você escreve bem se quem lê entende sua mensagem. Isso vale para um bilhete, um post no Instagram, uma redação do Enem etc…

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s